Arquivo do blog

Compartilhe

21 de nov de 2012

Idosa perde R$ 24 mil em golpe


Vítima acreditou em promessa de recompensa e criminosos fugiram com dinheiro

Ricardo Welbert
Por mais que seja mostrado na imprensa, o crime de estelionato (cometido quando alguém busca obter vantagem própria por meio de fraude ou trapaça) continua fazendo vítimas em Divinópolis. Ontem, uma aposentada de 70 anos, moradora do bairro Jardim Nova América, entregou R$ 24 mil em dinheiro a uma dupla de golpistas. Quando percebeu o erro, era tarde demais.
O crime aconteceu por volta das 12h30. A idosa estava na rua Rio de Janeiro, perto do número 420, quando foi abordada por um homem de aproximadamente 75 anos. Moreno, de cabelos grisalhos e bem vestido, o desconhecido disse que era da cidade de Formiga e procurava um local, mas não se lembrava qual. Bem-intencionada, a idosa foi gentil com o sujeito e passou a conversar com ele.
Então, um rapaz de aparência jovem, cerca de 30 anos e pele clara, apresentou-se aos dois. Dizendo que se chamava Henrique, ele comentou que ouviu a conversa e que conhecia o local que o homem procurava. A partir daí, como em um passe de mágica que a senhora não conseguiu decifrar naquele instante, o idoso disse que tinha um bilhete premiado no valor de R$5.590.000,00 e que, caso os dois o ajudassem a receber o prêmio, daria R$ 590 mil aos dois.
Mas, conforme o idoso, os dois precisariam pagar R$ 60 mil para que o prêmio fosse retirado. Acreditando que estava diante de uma boa oportunidade de negócio, a idosa se ofereceu para ir a uma agência do Banco do Brasil na rua São Paulo, onde poderia sacar suas economias. Enquanto o homem mais velho esperava em um carro no lado de fora do banco, o mais jovem acompanhou a vítima dentro da agência. Como a quantia a ser sacada seria alta demais para ser realizada no caixa eletrônico, a operação foi efetuada no caixa convencional.
A idosa sacou todos os R$ 24 mil que estavam em uma conta em nome do marido. Depois de pegar o dinheiro da mulher, os dois homens pediram que ela fosse a uma agência da Caixa para sacar o valor do prêmio e prometeram que, dentro de alguns instantes, iriam à mesma agência. Porém, a mulher esperou por cerca de três horas e nenhum dos dois apareceu. Ela percebeu que havia caído em um golpe e chamou a polícia.
Arrependida
A vítima do golpe aceitou conversar com este repórter, mas pediu para não ter o nome revelado. Muito abalada, ela falou sobre a decepção que sofreu.
- Os dois pareciam ser boas pessoas. Conversamos bastante e eles ganharam minha confiança. Levei-os ao banco e acreditei quando disseram para eu ir à frente para sacar o prêmio. Estou muito triste, bastante decepcionada. Não esperava passar por isso - lamentou.
Ainda segundo a vítima, as câmeras do circuito interno do banco podem ter gravado o rosto do golpista que entrou com ela na agência. A reportagem procurou a gerência do Banco do Brasil, mas os telefonemas não foram atendidos.

PM orienta população a desconfiar

O assessor de comunicação do 23º Batalhão da Polícia Militar em Divinópolis, Leônidas Ribeiro, disse que a população precisa desconfiar de pessoas que prometem dinheiro fácil. No caso de idosos, como no fato informado pelo Agora, é preciso ter sempre um acompanhante.
- Idosos que vão ao banco acompanhados por familiares ou amigos de confiança correm menos riscos de caírem em golpes como este. Especialmente agora, com a aproximação do período de compras de Natal, as ruas ficam cada vez mais cheias de consumidores, o que desperta o interesse dos criminosos - explica. 
É neste período que a PM realiza a 'Operação Natalina', com o aumento no número de policiais nas ruas. Em Divinópolis, os trabalhos ainda não estão marcados.
- Nesta época do ano, a cidade recebe muita gente de fora, incluindo aproveitadores. É preciso ficar atento para não ser enganado com promessas de recompensas ou pedidos de contribuições em nome de entidades beneficentes. Quem cair em golpe precisa chamar a polícia o quanto antes, para que consigamos encontrá-los a tempo - disse o capitão.

A reportagem acima, originalmente publicada no jornal Agora de hoje (21/11/2012)

Um comentário:

w lima disse...

realmente as pessoas ao encontrarem nessa situação, tem que desconfiar mesmo, onde já se viu ter que pagar um valor pra receber outro se tratando de um bilhete premiado,a senhora ágil de boa fé, mas os bandidos não.

Ocorreu um erro neste gadget