Arquivo do blog

Compartilhe

14 de set de 2011

Cemig realiza encontro com especialistas de usinas em Conceição do Pará

Ontem (13), estive em Conceição do Pará, município vizinho de Pitangui, em um evento realizado no Solar dos Valérios pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Também estiveram no evento o casal Paulo e a Iracema Campos (diretores da rede Ativa de rádio), Tina Barcelos (repórter da rádio Onda FM), a secretária municipal de desenvolvimento social em Pitangui, Luciana Cordeiro de Campos, e o assessor de comunicação da prefeitura de Pitangui, Giovanni Pereira.

Observe no detalhe como o dono deste blog já estava rascunhando esta postagem (foto: Giovanni Pereira)
A Cemig enviou vários especialistas para explicar o funcionamento de suas usinas hidrelétricas, com destaque para as estações de Cajuru e do Gafanhoto.

Especialista da Cemig detalha, tecnicamente, o funcionamento de uma usina hidrelétrica (foto: Giovanni Pereira)
Eles contaram como a empresa usa a previsão do tempo na produção de eletricidade. Para as autoridades presentes, entre elas o prefeito de Conceição do Pará, foi explicada a necessidade de abrir as comportas das usinas quando o reservatório fica muito cheio, atingindo a capacidade máxima da represa - o que, se não for feito com muito cuidado, pode inundar algumas regiões como, por exemplo, Conceição do Pará, que é cortada pelo rio Pará.

Controle de cheias em pauta (foto: Ricardo Welbert)
A segurança nas barragens também foi explicada, com um profissional dizendo que a vistoria nas hidrelétricas da Cemig é constante e muito criteriosa.

Profissional da Cemig responde a perguntas feitas pelo público (foto: Giovanni Pereira)
No final, Fernanda Oliveira falou sobre o programa Peixe Vivo, que é um conjunto de ações criadas pela Cemig para evitar a morte de peixes nas barragens - preocupação ambiental que a empresa passou a ter depois que, em um evento catastrófico, várias toneladas de peixes entraram nas máquinas de uma usina e morreram. Por isso, a Cemig, segundo a pelestrante, recebeu uma multa de 10 milhões de reais.

Fernanda Oliveira falou sobre o programa Peixe Vivo
Resumindo, foi um evento interessante e educativo que a Cemig certamente faz por obrigação em várias outras regiões e que deveria acontecer mais vezes, porém com mais divulgação e aberto à toda a população.

Fernanda Oliveira (foto: Ricardo Welbert)
Quem esteve presente, certamente aprendeu bastante. Os representantes da Cemig mostraram toda a preocupação socioambiental da empresa que, assim como qualquer outro empreendimento no mundo atual, precisa fazer lucro sem causar danos irreparáveis ao meio ambiente.

Equipe da Cemig (foto: Ricardo Welbert)
O encontro terminou por volta de 12h30, com almoço (bancado pela Cemig) no Solar dos Valérios. 

Após as palestras, equipe da Cemig e público seguiram para o Solar dos Valérios, onde almoçaram (foto: Ricardo Welbert)

Ao final, a plateia recebeu certificados

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget