Arquivo do blog

Compartilhe

13 de jul de 2011

Mais do mesmo

Uma das coisas que mais gosto de fazer quando me disponho a buscar entretenimento na internet é vasculhar o YouTube em busca dos melhores vídeos do momento. Há cerca de um ano conheci o trabalho de um garoto carioca que, com uma câmera no tripé e muita criatividade na cabeça, produz vídeos que são acessados milhões de vezes. Estou falando de Felipe Neto. 



Entre os melhores vídeos de Felipe Neto, está este logo abaixo, no qual ele diz o que qualquer brasileiro (eu, pelo menos) gostaria de dizer para os políticos de Brasília e ainda lança um movimento do qual todos aqueles que vivem neste país deveriam participar. 


Acho este cara genial. Não tem papas na língua e não tem medo de dizer o que pensa. Nestes tempos de internet, quem tem criatividade (ou não) não precisa de uma oportunidade numa grande emissora de TV para ter audiência a nível nacional. As pessoas que gostam do material o indicam para outras, que repassam a informação e assim vai. 

Ao contrário de muitos famosos que fazem sucesso primeiro na televisão, Felipe Neto começou no YouTube. Repercutiu, recebeu convite para bater um papo com Jô Soares, faturou um prêmio na MTV e recebeu proposta para ser apresentador da emissora. Enfim, adoro o trabalho de Felipe Neto. 

O motivo pelo qual este texto se chama "Mais do mesmo" é o seguinte: passeando pelo YouTube, descobri alguns vídeos de um cara que (vocês verão) não faz outra coisa a não ser... copiar o Felipe Neto. E ainda tem a manha de criticá-lo. O indivíduo é este aqui, o Cauê Moura. 


Quando assisti a este vídeo nesta terça-feira (12), ri bastante. Não que tenha achado hilário o que ele disse, mas, sim, como segue um certo... estereótipo. Fala direto para a câmera, uma hora perto, outra longe, fazendo cortes entre uma fala e outra e o mais importante: sendo uma metralhadora de palavrões. Até aí, tudo bem. Este humor de internet é eficaz e - de fato, eu adoro - conquista o público. Só que a cópia (que ele nega) é muito descarada. 

Não aguentei. Resolvi usar o espaço de comentários sobre este último vídeo, na própria página do vídeo. Disse que o interpretei como uma tremenda falta de criatividade, que não vai além do que o Felipe Neto (que, lembro, ele teve a audácia de criticar) faz. 

O "grande humorista" ficou irado! Me respondeu assim: 

"@ricardo16pitanguimg nem lí oq tu digitou so vou te bloquear, excluir teu comentário e seguir minha vida, flvv".

Deixei um novo comentário no vídeo, reafirmando o que havia dito e alfinetando a falta de liberdade de opinião no canal do vídeo. Ele me voltou o seguinte: 

"@ricardo16pitanguimg mais um comentário excluído deixa de ser filho da puta e sai daqui".


Tentei responder mas, de fato, fui bloqueado pelo autor do vídeo. Ah, que peninha. Quase chorei.

Pois é, meu caro camarada Cauê Moura. Assim como você não é obrigado a gostar das produções do Felipe Neto (mas está na cara que gosta), não sou obrigado a gostar do que você faz. 

Somente para constar: ao me bloquear em seu canal, está me proibindo de comentar seus vídeos lá. Porém, nada me impede de assistí-los e criticá-los (com mais prazer até) aqui, em meu blog, onde você não é capaz de censurar. 

Aproveito e deixo uma dica, criança: a internet oferece milhões de oportunidades. Quer tentar aparecer e crescer com seus vídeos? Então seja mais original, pelo menos. Ou continuará sendo apenas mais do mesmo.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget