Arquivo do blog

Compartilhe

7 de out de 2010

A questão da iluminação pública em Pitangui


Em seu "Comentário" desta quinta-feira (que vai ao ar às 9h00 e é reprisado às 13h00), o jornalista Dirceu Pereira defende os interesses da população pitanguiense, tratando de um tema que tem deixado moradores irritados: a desconsideração com a iluminação pública.

A Onda ouve quase que diariamente reclamações semelhantes. Gente que tem moradia com eletricidade, água encanada... mas sem iluminação de rua.

"A gente vai às quebradas de Pitangui (regiões periféricas) e é um breu danado", disse Dirceu. De um lado do poder, o chefe do Executivo, Evandro Rocha Mendes, diz que já tentou, por várias vezes, dialogar com o Legislativo para a aprovação da cobrança da taxa de iluminação pública para que a cidade possa arcar com os custos de instalação em praças e ruas. A Câmara, por sua vez, acha injusto querer cobrar mais um "imposto" da população, "já tão sobretaxada", conforme seu presidente, Alexandre Barros.

Dirceu Pereira lembra que muitas cidades, dos mais diferentes tamanhos (o prefeito Evandro Rocha também frisa isso), utilizam a taxa de iluminação pública. "Luz nas ruas é segurança. As pessoas não se sentem seguras quando saem e não enxergam um palmo diante dos olhos", disse o prefeito em entrevista à Onda.

Cabe à população, bem como aos órgãos de imprensa, um posicionamento específico diante dos órgãos públicos para que uma luz brilhe na predominante escuridão política.

2 comentários:

Alexandre Barros disse...

Bom dia Ricardo, como meu nome foi citado na matéria, gostaria de lembrar que nesta legislatura o Sr. Prefeito simplesmente mandou o projeto, juntamente com outros de seu interesse e não existiu "essas" tentativas de diálogo, existiu somente uma conversa sobre o assunto, onde o mesmo citou que pretendia criar o "bolsa contribuição para iluminação pública", o que sou totalmente contra. Outro ponto a destacar é que a iluminação das vias públicas que estão no "escuro", estão desta forma porque o Executivo não autoriza instalação das luminárias, se o Executivo autorizar todas locais públicos serão iluminados. Cabe lembrar que fiz uma alteração na Lei Orgânica autorizando a instalação de rede elétrica mesmo sem as luminárias, pois diversos locais estavam sem enérgia elétrica por este motivo. Do meu ponto de vista, o mais importante é que a população seja ouvida amplamente.

Ricardo Welbert disse...

Olá, Alexandre. Obrigado pela resposta. O que escrevi quanto à tentativa de diálogo por parte do prefeito Evandro Mendes ouvi dele próprio. Este ''bolsa contribuição para iluminação pública'' seria um acréscimo de valores em torno de R$ 5,00 no Bolsa Família de quem pagasse a referida contribuição. O Executivo deixou claro que não instala luminárias nas ruas porque não tem dinheiro disponível para isso.

Ocorreu um erro neste gadget