Arquivo do blog

Compartilhe

14 de nov de 2008

Meu progresso às vezes me fascina

O meu próprio progresso às vezes me fascina (não ao ponto de me cegar e me fazer achar-me o melhor de todos, longe disso). Hoje eu tenho 18 anos. Quando era criança, lá pelos 7 anos (lembro-me perfeitamente em detalhes), ganhei R$ 50,00 da patroa de minha mãe e, não sabendo o que comprar, perguntei à própria o que eu deveria fazer com aquela grana. Ela, citando Mickey, Zé Carioca e Donald, me fez ir até a banca comprar gibis. De início, meu instinto "cabreiro" de jovem empreendedor, me permitiu comprar apenas uma revistinha. Gostando do que li, comprei mais, mais e mais. Foram-se embora os cinquenta paus (naquela época era muuuito mesmo). Tomei gosto e iniciei minha coleção.
De início, torrava toda a grana que ganhava em gibis. Hoje, mesmo já gastando com o que todo adulto gasta, ainda mantenho minha coleção de mais de 2.000 exemplares variados (inclusive algumas peças raras).
O gosto por gibis fez de mim um pequeno desenhista, pois desenhava diariamente meus personagens preferidos. Enviei rascunhos de gibis para o Maurício de Souza (ele mesmo, o criador da Turma da Mônica), vindo a receber várias correspondências do próprio, elogiando meu trabalho. Hoje até penso em contactá-lo. Quem sabe não vou desenhar para a Maurício de Souza Produções?
Mas voltando os pés ao chão, comecei a trabalhar como vendedor de picolé aos 14 anos. Aos 15 procurei o editor do jornal O Independente, Edilson Lopes, com o intuito de conseguir um emprego como chargista do jornal. Consegui! Alguns meses depois era minha também a Editoria de Reportagem.
Aos 17, um amigo meu, que era locutor de web-rádio, me convidou para encarar o mesmo trampo. Eu fui. Apresentei um programa semanal. Transmitia da redação do jornal e tinha um pico máximo de 100 web-ouvintes. Saindo-me até bem, procurei fazer um teste em uma FM aqui da cidade. Fui convocado e hoje sou locutor da mesma emissora, Onda FM.
Hoje leio diariamente os principais jornais do Brasil, tanto pelo veículo impresso como pelo online. Ainda leio gibis, hoje comprando também muitos livros. Ainda trabalho no jornal, onde sou repórter e fotógrafo. Pretendo cursar jornalismo e ser um grande profissional. Mas, cada coisa no seu tempo. Ainda tenho 18 anos.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget