Arquivo do blog

Compartilhe

9 de mar de 2012

Assim, não dá


Um dos maiores problemas em Pitangui está na quantidade de lixo jogada nas ruas. Existe, na cidade, o trabalho dos garis (profissionais que varrem e recolhem esse lixo). Porém, logo que eles realizam a limpeza, as praças e ruas voltam a ficar poluídas. É possível perceber que a maior parte deste lixo é composta por embalagens de alimentos e panfletos. 

Nesta sexta-feira (9), às 18h30, eu estava na Praça Brito Conde, no Centro, tomando um sorvete enquanto esperava o transporte para a faculdade. Quando terminei de consumir o produto, fui até a lixeira da praça e joguei a embalagem fora. Para minha surpresa, ela caiu no chão, ao lado do meu pé. 

Diante de tamanho absurdo, não pude deixar de fotografar a lixeira sem fundo e mostrá-la aqui. Cabe às autoridades locais incentivarem o descarte correto de lixo - e isso tem sido feito. Mas cabe às mesmas autoridades a manutenção das lixeira públicas. Conhecendo um pouco da argumentação empregada por governantes locais, sei que costumam dizer: "ah, mas tanto faz a lixeira ter fundo ou não. As pessoas continuam jogando lixo nas ruas". 

"Tanto faz"? Como assim "tanto faz"? Não é porque a maior parte da população não tem consciência ambiental que mereço ser desconsiderado. Na ocasião, sentindo-me mal em deixar meu lixo jogado na praça, recolhi a embalagem, atravessei a rua e a deixei na lixeira de um supermercado. 

É impossível incentivar as pessoas a manterem as ruas limpas quando existem lixeiras sem fundo espalhadas pelas praças do Centro (sim, esta não é a única. Pretendo fotografar as outras e mostrá-las aqui também). 

Ao registrar esse flagrante, comentei no Twitter e recebi o seguinte da minha seguidora @viclotav: "Registra, divulga. Quando tem denúncia o público se mobiliza, ou pelo menos perde alguns votos. =)"

Né?

6 comentários:

Maithê Araújo disse...

Isso é bem complicado, rsrsrsrsrs. Qual será a utilidade de dois buracos em uma só lieira ???? kkkkkkkk

Luciene Resende disse...

Aconteceu isso comigo , naquela lixeira que fica na esquina do restaurante La Bianca em frente a Matriz #vergonha

Tatiana Santos disse...

Acho que resolveram acabar de vez com a água parada... Tá pensando o que? Dengue não é brinquedo não... Rsrs

Tatiana Santos disse...

(Ué... Eu já tinha comentado aqui? Rsrs)

Bom, na minha cidade eu encontro muitas lixeiras estragadas, mas a maioria delas é por causa dos vândalos. Lixeiras de cimento são destruídas. Será que essas pessoas não percebem que estão estragando seu próprio patrimônio?

Ricardo Welbert disse...

Bota complicado nisso, Maithê!

Que coisa hein, Luciene?

Pois é, Tatiana! Será que esses buracos nas lixeiras foram feitas pelas agentes de combate à dengue?

Pessoas que destroem o patrimônio público realmente não têm noção de civismo.

Quanto ao seu comentário anterior, Tatiana, ele foi originalmente publicado por você no Facebook. Porém, eu o trouxe para cá.

Obrigado pelas participações!

André Douglas disse...

Creio que a solução da lixeira seja um manutenção periodica da prefeitura junto de seus engenheiros "qualiifcados"!

Ocorreu um erro neste gadget