Arquivo do blog

Compartilhe

25 de mar de 2009

Consciência ambiental. É importante tê-la

Outro dia, em minha casa, sentado na sala, assistindo a um filme enquanto lá fora o céu desabava em forma de chuva, olhei para o lado e, pela janela, vi o jorro de água que descia depois de passar pelo cano que escoa a água do telhado.

Logo pensei: caramba, olha só. A água que cai no telhado poderia ser mais bem aproveitada. Imagine como seria a economia, se todo mundo instalasse um simples sistema que, ao invés de jogar a chuva do telhado para o chão, a desviasse para um tipo de cisterna. Claro, não precisamos guardar água da chuva para consumo alimentar (pelo menos não por enquanto), mas podemos utilizá-la em uma posterior limpeza da casa, do passeio, ou mesmo para lavar roupas. A conta, com certeza, virá mais barata. O planeta agradece.

Noutra ocasião, eu estava na van, indo para a faculdade, quando a pilha do meu mp3 player acabou. Automaticamente, tirei a tampinha, puxei a pilha vazia, guardei-a em meu bolso esquerdo. Depois tirei, do bolso direito, duas pilhas novas. Rasguei o plástico que as unia, guardei uma delas no mesmo bolso e inseri a outra no compartimento do minúsculo aparelho. Feito isso, segui viajem feliz, ouvindo meus sons preferidos.

Logo fui pensando: caramba, olha só. Quando eu chegar à faculdade vou jogar a pilha vazia no lixo. Faço isso pelo menos duas vezes por semana, já que as malditas pilhas perdem carga com enorme rapidez. Depois que joga-la no lixo, nunca mais a verei. Mas pra onde ela vai? Todos sabem que este tipo de produto não tem curto tempo de decomposição. Aliás, o material em si faz muito mal para o meio ambiente. Ah, tudo bem... Aposto que apenas eu faço isso (usar a pilha, depois, com a consciência tranqüila, esquecê-la na lixeira mais próxima). Com certeza, não.

Qual seria a solução? O que uma pessoa como eu, que pensa no meio ambiente e vê o quanto o ser humano o maltrata, o que nós todos que fazemos isso, poderemos fazer? Existem locais apropriados para o descarte de pilhas, baterias, etc. Mas alguém já viu algum destes facilmente ao alcance? É necessária a instalação de mais pontos de coletas destes materiais. Ou então baratear os aparelhos mp3 player movidos à bateria solar. A primeira opção é mais viável, pelo menos por enquanto.

É assim, em pequenas reflexões cotidianas é que podemos notar o quanto fazemos mal ao meio-ambiente e em quanto o ser humano colabora para a extinção da vida no planeta. Pense mais. Haja mais. Eu já estou pensando minha parte.
Abraço!

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget